desequilíbrio hormonal

10 sinais que indicam desequilíbrio hormonal

Os hormônios desempenham um papel primordial no nosso organismo. É por meio dele que muitas funções são reguladas, como o metabolismo, o crescimento, a fertilidade e o desejo sexual. Por isso, se por algum motivo sua produção é interrompida, isso se reflete no humor, no comportamento e até na aparência física.

Embora esse tipo de problemas seja mais comum nas mulheres, devido a fases normais da vida como menopausa, menstruação ou gravidez, eles também podem afetar os homens. Por isso, é preciso estar atento aos sinais do corpo que indicam desequilíbrio hormonal.

1. Insônia frequente

A insônia é um sinal de alerta, pois pode estar relacionada à deficiência do hormônio progesterona. Uma das propriedades naturais desse hormônio é ajudar o organismo a relaxar, facilitando que a pessoa pegue no sono durante a noite. Quando existe um desequilíbrio na produção desse hormônio, a paciente pode ter mais dificuldade para dormir e pode até sentir-se mais agitada e ansiosa durante o dia.

2. Excesso de fome

Quando os níveis de alguns hormônios, como a grelina, estão mais altos que de outros, como a oxintomodulina e a leptina, por exemplo, é possível sentir mais fome, mesmo depois de já ter almoçado ou jantado.

3. Dor de cabeça frequente

Além dos problemas cotidianos, a dor de cabeça pode ser causada pelo baixo nível de estrogênio. Esse é o hormônio feminino produzido nos ovários e que controla os processos metabólicos no cérebro e na medula espinhal. Sua deficiência ou seu excesso podem causar enxaqueca e mau humor.

4. Baixa libido

O desejo sexual está relacionado aos hormônios testosterona e estrógeno. Esses hormônios são responsáveis pela excitação física, que prepara o corpo para iniciar a relação, permitindo que ocorra a ereção e a lubrificação vaginal. Quando estão em baixa no organismo, há pouco ou nenhum interesse por sexo. Nos homens, um dos sinais que podem indicar a queda do hormônio é a ausência de ereção ao acordar.

5. Cansaço constante

A fadiga crônica pode ser um reflexo da falta de hormônio da tireoide, transtorno conhecido como hipotireoidismo.

6. Acne na fase adulta

A testosterona é a responsável pela produção excessiva de sebo na pele. Com esse acúmulo de gordura, a bactéria que desencadeia a acne acaba encontrando meio propício para proliferar-se.

7. Queda de cabelo

A queda excessiva de cabelo pode ser influência dos hormônios tireoidianos, da insulina ou da testosterona. Nos homens, o hormônio testosterona faz com que fiquem mais musculosos e peludos — e problemas com um receptor desse hormônio causam a calvície. Nas mulheres, o excesso de testosterona geralmente provoca alopecia — queda de cabelo.

8. Problemas de indigestão

O cortisol, hormônio que causa o estresse, também deflagra reações físicas no organismo. Em algumas pessoas, ele pode chegar até o estômago e ocasionar uma série de dificuldades digestivas, como inflamação, dor e prisão de ventre.

9. Mudanças nos seios

Os níveis altos de estrogênio aumentam a sensibilidade e a dor nos seios. Além disso, em alguns casos, podem levar à formação de tumores, fibromas e cistos.

Quer saber mais? Clique no banner!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp